O Cerrado Infinito é um trabalho de arte processual contínuo, que cria uma paisagem de plantas originárias em constante embate com a ecologia alterada da cidade. Manutenções, como limpeza da trilha, desenvolvimento de mudas, plantios e introduções de novas espécies, atualizações das placas informativas, conteúdo do site, entre outras melhorias são sempre necessárias. Para continuar o projeto, lançamos a Grande Loja Ativista Animista do Cerrado Infinito. Ao comprar da nossa loja, você participa mantendo o projeto saudável e uma comunidade de plantas prontas para expandir seu território pela cidade.

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/11

Eventualmente a Grande Loja Ativista Animista, se materializa sem muito aviso, por um tempo curto, como um comentário na paisagem. Alguns relatos confirmam sua aparição, enquanto tem gente que só acredita vendo. Talvez se você sair do computador e der uma caminhada…

Grande loja ativista animista - cópia (1)_edited.jpg
a
a

press to zoom
s
s

press to zoom
h
h

press to zoom
a
a

press to zoom
1/9

A botânica politica, como as plantas, cresce e ocupa o espaço sem escolher um lado. Ela existe como uma voz silenciosa, um comportamento e percepção que transcende o animal e o integra a tudo. Não seja apenas um animal, seja um animal-planta. Estas camisetas de algodão, tem o poder de interferir no cotidiano para que mais pessoas conheçam cada espécie. As plantas estão desaparecendo, é urgente fazermos  uma revolução cultural vegetal e aprendermos a conviver com elas.

Grande loja ativista animista - cópia (1)_edited.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/18

Caminhada pelos campos de Porto Alegre no contexto da exposição Coloque-se no meu lugar (2021) na E-Carta e manifestações do Fórum Verde Permanente sobre o plano diretor da prefeitura de São Paulo (2021)  e Greve Global pelo clima (2018).

Os estandartes surgiram numa exposição de arte há muito tempo atrás, eventualmente são usados na rua para cumprirem seu destino de estandartes, e eventualmente retornam para esquentar o ar gélido e recortado do cubo branco. Eles vão para onde forem chamados, ou para onde você os levar. Alguns ficam sujos ao passear por ai, mas basta uma lavagem e já estão prontos para outra. O importante é o movimento. Hoje em dia até as árvores tem que dar seus pulos.